Archive for the ‘Dicas’ Category

Marcador de páginas interage com o leitor

29 Agosto 2014

A editora Penguin-Companhia das Letras lançou um marcador de páginas que interage com o Twitter. Chamado de Tweet for a Read, o produto funciona como a conexão wi-fi de um computador e, por meio de um sensor, o usuário da rede social é lembrado de continuar lendo o livro de onde parou.

Os marcadores estampam a caricatura de escritores famosos como José Saramago e Nietzsche. Cada um deles tem um perfil no Twitter e envia mensagens com frases dos próprios autores para o leitor.

Assista ao vídeo:

Fonte: Jornal NH

Anúncios

Um livro que vira filtro de água

6 Junho 2014

Um livro lançado recentemente nos Estado Unidos tem uma função inusitada, além da leitura, e para lá de sustentável: filtrar água. A agência DDB de Nova York e a organização Water is Life criaram o ‘Livro Potável’, manual com informações sobre saneamento e que, depois de lido, pode ser usado como purificador de água.

A publicação é feita com um tipo de papel, criado por estudiosos de duas universidades americanas, que contém nanopartículas de prata. Capazes de reter poluentes e organismos que causam doenças, como cólera, por exemplo, elas revestem cada página.

livro 1

Após a leitura, basta destacar a folha do livro. Depois, encaixa-se a página no recipiente e, enfim, a água pode ser despejada sobre o papel. Após esta filtragem, a água contaminada é considerada potável, com redução de 99,99% das bactérias presentes.

O livro tem 24 páginas, cada uma com dois filtros. A mesma folha pode ser usada para purificação por até um mês: com um exemplar, pode-se obter água potável por quatro anos.

Fonte: O Dia

Google homenageia Contos de Grimm no seu 200º aniversário

20 Dezembro 2012

google

Os contos dos irmãos Grimm são o tema do doodle (logo) do Google desta quinta-feira (20/12/2012). O doodle animado apresenta cenas do conto Chapeuzinho Vermelho recriado pelos escritores.

Veja o doodle aqui.

Você ainda pode ter acesso em formato digital audiobook de alguns dos contos.

Contos de Grimm online.

Base de Dados

12 Dezembro 2012

55041986

Environment Complete é uma das bases da EBSCO assinadas pela Feevale.

Abrange as áreas da Agricultura, Ecosistema ecológico, Energia, Fontes de energias renováveis, Recursos naturais, Ciências marinhas, Geografia, Poluição, Tratamento do lixo, Tecnologia de meio-ambiente, Direito ambiental, Políticas públicas, Impactos sociais, Planejamento urbano e muito mais.

Contém mais de 1.700 títulos nacionais e internacionais com texto completo em mais de 680 revistas em língua inglesa.

Para acessar, faça login no Meu Pergamum e escolha a opção Bases de Dados.

https://aplicweb.feevale.br/biblioteca2/pergamum/biblioteca_s/php/login_usu.php?flag=index.php

Boa pesquisa!

Dica de e-book da Biblioteca

4 Dezembro 2012

A dica de hoje é:  Administração Pública

LV265493_N

A Feevale tem acesso a aproximadamente 3300 títulos de e-books através da base ScienceDirect.

Quem pode acessar?

Alunos de todos os níveis de ensino, professores e funcionários.

Como acessar?

Através de qualquer computador (institucional ou pessoal) no interior dos campi da Feevale por meio de IP. Fora da Feevale configure seu computador conforme tutorial.

Para conhecer mais, vá a Biblioteca e peça orientação ao bibliotecário.

Base de Dados

29 Novembro 2012

É uma das bases de dados assinadas pela Feevale para auxiliar nas pesquisas acadêmicas.

Possui 4229 títulos de periódicos para pesquisa, a maioria com artigos em texto completo.

Mesmo os textos sendo em outro idioma, você tem a facilidade de traduzir os artigos para o português.

É multidisciplinar e abrange as áreas das Artes, Ciência e Tecnologia, Ciências Sociais, História, Literatura e Idiomas, Negócios e Saúde.

Para acessar, faça login no Meu Pergamum e escolha a opção Bases de Dados.

https://aplicweb.feevale.br/biblioteca2/pergamum/biblioteca_s/php/login_usu.php?flag=index.php

Boa pesquisa!

58ª Feira do Livro de Porto Alegre

25 Outubro 2012

Inicia amanhã (26/10) a 58ª Feira do Livro de Porto Alegre e vai até o dia 11/11.

Como de costume o evento será realizado na Praça da Alfândega e no Cais do Porto que contempla as áreas infantil e juvenil.

A Feira iniciou em 1955, inspirada em uma feira semelhante na Cinelândia, RJ. A ideia de vender livros ao ar livre. No decorrer dos anos, muitas tradições se mantiveram, outras se renovaram, a Feira ampliou os seus limites, consolidou a sua programação cultural e modernizou-se. Hoje, é reconhecida nacional e internacionalmente como o maior evento do gênero a céu aberto nas Américas.

Em 2006, a Feira do Livro recebeu a Medalha da Ordem do Mérito Cultural, concedida pela Presidência da República.

Em 2010, foi registrada como patrimônio imaterial da cidade de Porto Alegre pela Secretaria Municipal de Cultura.

Neste ano o patrono da Feira é Luiz Coronel, formado em Direito e Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), exerceu a magistratura durante cinco anos (1965-1970) e lecionou Literatura e Conhecimentos Gerais em vários cursos pré-vestibular. Nascido em 1938, em Bagé/RS, recebeu o título de Cidadão Honorário de Porto Alegre, onde reside atualmente. Possui 52 livros editados, sendo a poesia, universal e regional, o seu andamento preferido.

Não perca este evento! Confira a programação e demais informações no site: http://www.feiradolivro-poa.com.br/

Livros eletrônicos – acesso temporário gratuito

19 Outubro 2012

Estamos disponibizando  para teste, até 15 de novembro,  a plataforma de e-books da Taylor & Francis.

São livros estrangeiros de diversas áreas do conhecimento de editoras renomadas no meio científico: Taylor & Francis, Routledge, Psychology Press, CRP press, Garland Science.

Como acessar?

Clicar no link www.crcnetbase.com através de qualquer computador (institucional ou pessoal) no interior dos campi da Feevale por meio de IP.

Acesse  e deixe seu comentário neste Blog!

I Concurso Literário de Contos Assombros Juvenis

2 Julho 2011

A Câmara Rio-Grandense do Livro – CRL, a Reinações: Confraria da Leitura de textos de Literatura Infanto-juvenil e a Companhia Rio-grandense de Artes Gráficas – Corag promovem o 1º Concurso Literário Assombros Juvenis, que visa despertar talentos literários, promover a literatura infanto-juvenil e homenagear a literatura de terror destinada a adolescentes, que tanto apelo tem no coração dos novos leitores.

A temática é o terror, sendo que o conto deve ter como público-alvo os adolescentes. Assim, o protagonista deverá ser um jovem ou uma jovem. Os seres do Além que fizerem parte dos contos podem ser seres do imaginário popular, retomados, ou seres criados pelo autor. Para saber mais informações de como participar, clique aqui.

Audiolivros Gratuitos para Deficientes Visuais

7 Abril 2011

A audioteca Sal e Luz é uma instituição filantrópica, sem fins lucrativos, que produz e empresta livros falados (audiolivros) para pessoas cegas ou com deficiência visual, em todo território nacional, de forma gratuita.

Possui um acervo de 2.700 títulos entre didáticos/profissionalizantes e literatura nos suportes k7, cd ou mp3. 

Saiba como associar-se e demais informações clicando aqui

Inclusão e respeito às diferenças! Divulgue essa idéia!

33 Razões para que as bibliotecas continuem sendo importantes na era digital

6 Abril 2011

Acompanhe neste blog!

Razão 21.

Bibliotecários são as contrapartes insubstituíveis dos moderadores da  web 

Os indivíduos que, voluntariamente, dedicam o seu tempo para moderar fóruns e wikis estão desempenhando um papel semelhante aos bibliotecários que supervisionam as estantes – e aqueles que visitam as estantes. 

A principal diferença entre os bibliotecários e os moderadores é que, enquanto os primeiros guiam os usuários através de um conjunto de obras altamente autoritativas, publicadas, o moderador é responsável por tomar o leme quando o consenso é criado. Apesar de os papéis serem distintos, cada um está evoluindo junto com o crescimento rápido da Internet e a evolução das bibliotecas. Ambos moderadores e bibliotecários terão muito a aprender uns com os outros, por isso é importante que ambos se aproximem. 

Razão 22.

Ao contrário dos moderadores, os bibliotecários devem delimitar a linha entre bibliotecas e a Internet 

Evidentemente, as bibliotecas já não são tanto do ponto de partida e término de toda a pesquisa acadêmica. A Internet está efetivamente puxando os alunos para longe das estantes e revelando uma riqueza de informações, especialmente para quem está equipado com as ferramentas para encontrá-la. Na verdade, o sonho de eliminar o intermediário é possível de atingir. Mas a que preço? 

A literacia mediática, apesar de ser um ativo extremamente importante para os estudiosos e pesquisadores, está longe de ser universal. Quem vai realizar a educação midiática? Muitos argumentam que os bibliotecários são os mais indicados para educar as pessoas sobre a web. 

Afinal, os moderadores da web estão preocupados principalmente com o ambiente que eles supervisionam e menos com o ensino de habilidades web para estranhos. Os professores e os pesquisadores estão ocupados com suas disciplinas e especializações. Os bibliotecários, portanto, devem ser os únicos que atravessam a internet para tornar a informação mais facilmente acessível. Em vez de eliminar a necessidade de bibliotecários, a tecnologia está a reforçar a sua validade. 

 

33 Razões para que as bibliotecas continuem sendo importantes na era digital

9 Março 2011

Acompanhe neste blog!

Razão 17.

As bibliotecas físicas estão se adaptando à mudança cultural

Qualquer pessoa subscrevendo as teorias do pensador do século 20 Marshal McLuhan poderia dizer que, junto com as mudanças no padrão de vida provocadas pelas tecnologias eletrônicas, o conhecimento que já foi encerrado em livros e compartimentado em áreas temáticas, está agora a ser livremente divulgado em uma explosão de democracia, tornando obsoleto a austeridade do solitário, ecoando os corredores da Biblioteca. Curiosamente McLuhan, que morreu em 1980, ainda disse certa vez: “O futuro do livro é a sinopse”. 

Na verdade, esta mudança cultural antecede o uso generalizado da internet, bem como o Google Book Search. Por décadas a sociedade vem buscando uma compreensão mais holística do mundo, e maior acesso à informação. A busca por novos métodos de organização das estruturas educativas (incluindo as  bibliotecas) tem sido ativa. E apesar de as bibliotecas não estarem em muitas das listas pessoais de “10 Mais Inovadoras”, elas têm se adaptado.

A diretora de bibliotecas da Washington State University, Virginia Steel, por exemplo, é uma defensora de maximizar a natureza social e interativa do espaço físico da biblioteca. Grupos de estudo, exposições de arte, lanchonetes e cafés – falar, e não sussurrar; esta é a nova biblioteca. Não é obsoleta, é apenas mudanças. 

Razão 18

Eliminar bibliotecas representaria um corte no processo de evolução cultural 

A biblioteca que estamos mais familiarizados hoje – uma instituição pública ou acadêmica que empresta livros gratuitamente – é um produto da democratização do conhecimento. Anteriormente, os livros nem sempre eram tão acessíveis, e as bibliotecas privadas ou os clubes do livro, eram um privilégio dos ricos. Isso começou a mudar durante o século XVII, com mais bibliotecas públicas surgindo e a invenção do sistema de Classificação Decimal de Dewey para padronizar os catálogos e índices. 

As bibliotecas começaram a florescer sob o olhar do presidente Franklin Roosevelt, em parte como uma ferramenta para diferenciar os Estados Unidos dos nazistas queimadores de livros. Este aumento do interesse na construção de uma sociedade mais perfeita e liberal culminou em 1956 com o Ato dos Serviços de Bibliotecas, que introduziu o financiamento federal pela primeira vez. Hoje, existem dezenas de milhares de bibliotecas públicas nos Estados Unidos.

33 Razões para que as bibliotecas continuem sendo importantes na era digital

15 Fevereiro 2011

Acompanhe neste blog!

Razão 15.

O Google Book Search “não funciona” 

Se a indexação ao estilo do Google para os livros de todo o mundo espelhasse o bem conhecido serviço de busca da empresa, isto valeria como um forte argumento contra a manutenção das bibliotecas. Afinal, o Google tem uma grande tecnologia para pesquisar na web, certo? Nós não poderíamos simplesmente ignorar as bibliotecas? 

Mas os especialistas lembram que o Google Book Search está longe de garantir tais facilidades como é experienciado com o serviço de busca na internet da companhia. Os elevados ideais da informação-para-todos são impedidos não só por conta das ações judiciais, mas pelo próprio desejo do Google de ser o poderosos chefão. Eles não estão prestes a entregar o seu índice para os outros concorrentes, como a Microsoft, Yahoo, Amazon e outros projetos independentes de digitalização. O usuário perde por não ser capaz de acessar tudo através do seu serviço preferido de busca por livros digitalizados. Ao não conceder os arquivos digitais aos seus concorrentes, as empresas que assumem esta abordagem competitiva e corporativa em relação ao processo de digitalização, arriscam a sumirem do mapa, para bem longe da filosofia da biblioteca pública. Enquanto isso, as bibliotecas devem permanecer intactas e disponíveis ao público em geral. 

Razão 16.

Bibliotecas físicas podem se adaptar às mudanças culturais

A Comissão Nacional de Bibliotecas e Serviços de Informação dos Estados Unidos (NCLIS) é uma entre os muitos grupos que estudam e debatem a função das bibliotecas físicas na era digital. Em um simpósio da NCLIS, no ano de 2006, foi criado um relatório que clama por uma redefinição do que é o espaço físico da biblioteca. Menos como “depósitos”, foi uma das conclusões, e mais como uma junção de trabalho, aprendizado, ensino e novos tipos de programas. 


 

33 Razões para que as bibliotecas continuem sendo importantes na era digital

10 Fevereiro 2011

Acompanhe neste blog!

Razão 13.

 

Como as empresas, as bibliotecas digitais ainda precisam de recursos humanos  

Mesmo as empresas online contam com suporte de qualidade para as melhores vendas e satisfação do cliente. A disponibilidade de e-mail, telefone e chat ao vivo melhoram a experiência de pessoas que procuram produtos e serviços. O mesmo vale para as pessoas que procuram informações. Em troca do pagamento de impostos ou taxas da biblioteca embutidos nas mensalidades da universidade, os membros da biblioteca devem esperar um confiável “suporte ao cliente” em troca de seus pagamentos. Os bibliotecários são de fato muito importantes no atendimento aos seus visitantes. E ainda hoje não há nenhum substituto equivalente para a biblioteca, que fornece acesso a montanhas de conteúdo que não está disponível através de motores de busca ou mesmo o Google
Books Search, que só oferece trechos e links para lojas onde os livros podem ser comprados. 

Razão 14.

Nós simplesmente não podemos contar com bibliotecas físicas desaparecendo  

Bibliotecas físicas nunca irão desaparecer. Mesmo que o Google Book Search pegue o ritmo e as bibliotecas financiem seus próprios projetos de  digitalização, o futuro do espaço físico das bibliotecas continua a ser necessário. Isso ocorre porque muitas bibliotecas ainda não estão digitalizando e muitas nunca poderão digitalizar. Há uma boa razão: este processo é caro. Numa estimativa baixa de 10 dólares por livro (e provavelmente muito mais para obras mais antigas, mais delicadas), digitalizar uma biblioteca inteira de, digamos, mais de 10.000 livros bem, é bastante caro. E para muitos usuários da biblioteca, eles ainda dependem da tradicional abordagem eficaz para localizar informações com computadores no local ou bibliotecários disponíveis para ajudá-los.

Acompanhe os próximos posts neste blog!

33 Razões para que as bibliotecas continuem sendo importantes na era digital

4 Fevereiro 2011

Continue acompanhando neste blog!

 

 

Razão 11.

O hype de repente é só hype

Os livros impressos não estão exatamente condenados, mesmo anos depois da invenção do e-book. Na verdade, ao se contrastar os méritos do e-book com os de um livro impresso, poderia-se argumentar que os livros em papel são de fato um produto melhor. Seria prematuro apagar as bibliotecas os seus livros grátis em função das previsões sobre a eminente proeminência dos e-books. A sociedade poderia perder um valioso acesso a um meio confiável – mesmo se os e-books vingarem.

Razão 12.

 O atendimento das bibliotecas não está fracassando – é apenas mais virtual agora

Com aproximadamente 50,000 visitantes por ano, a visitação aos Arquivos da História Americana (American History Archives) na Sociedade Histórica de Wisconsin (Wisconsin Historical Society) caiu 40% desde 1987. Essa estatística, quando colocada sozinha, pode se provar suficiente para qualquer pessoa que casualmente prevê o colapso das bibliotecas. Mas é apenas metade da história. Os arquivos também foram digitalizados e disponibilizados online. Todo ano a biblioteca recebe 85,000 visitantes únicos online. O número de escolas online oferecendo graduações online está constantemente aumentando também. Várias dessas escolas estão melhorando também suas bibliotecas virtuais.

Acompanhe os próximos posts neste blog!