Archive for Agosto, 2010

Livros digitais livres de impostos?

28 Agosto 2010

Um projeto de lei do Senado, que altera a Política Nacional do Livro (PNL – Lei 10.753/03), está para ser votado. Essa proposta amplia o rol dos produtos isentos de impostos para incluir qualquer livro em formato digital, magnético ou ótico.

Nesse projeto, também estarão contemplados os equipamentos cuja função exclusiva ou primordial seja a leitura de textos em formato digital ou a audição de textos em formato magnético ou ótico, como o conhecido Kindle, leitor eletrônico de livros (e-book reader).

Para o autor, o projeto irá assegurar ao cidadão o pleno exercício do direito de acesso e uso do livro; fomentar e apoiar a produção, a edição, a difusão, a distribuição e a comercialização do livro; promover e incentivar o hábito da leitura; apoiar a livre circulação do livro no país; e capacitar a população para o uso do livro como fator fundamental para seu progresso econômico, político, social e promover a justa distribuição do saber e da renda.

Para acesso à matéria completa clique aqui.

Anúncios

Romances Machadianos em hipertexto

26 Agosto 2010

Amantes da obra de Machado de Assis já podem acessar alguns de seus romances pela internet.

Através do link Romances em hipertexto, hospedado no site Machado de Assis.net, os leitores tem acesso a obras como: Memórias Póstumas de Brás Cubas, Ressurreição, A mão e a luva, Helena e Iaiá Garcia, além de notas, em forma de links, com explicações sobre todas as citações e alusões do texto, tanto as de natureza simbólica como as menções a lugares e instituições não-ficcionais.

O Sistema de Bibliotecas da Feevale convida todos a conhecer as obras citadas e outras do grande escritor brasileiro que estão disponíveis também em seu acervo para consulta e empréstimo domiciliar.

33 Razões para que as bibliotecas continuem sendo importantes na era digital

23 Agosto 2010

Razão 3.

Acompanhe neste blog!

A internet não é livre

Embora o Projeto Gutenberg alardeie 20.000 e-books para download gratuito em sua homepage, somos imediatamente lembrados que esses livros são acessíveis apenas porque eles não estão mais sob direitos autorais. E os livros são apenas a ponta do iceberg. Numerosos trabalhos de pesquisa acadêmica, revistas e outros materiais importantes são praticamente inacessíveis para alguém tentar obtê-los de graça na web.  Em vez disso, o acesso é restrito a assinaturas caras, que são normalmente pagas por bibliotecas. Visitar a biblioteca, pessoalmente, ou acessar a biblioteca por meio de sua conta de membro, é, portanto, a única maneira de se obter acesso a recursos documentais essenciais.

Razão 4.

 A internet complementa as bibliotecas, mas não as substitui

Para orientar as pessoas a achar informação, a Universidade de Long Island fornece uma explicação útil de quais tipos de recursos podem ser acessados por meio da biblioteca. Estes incluem notícias, periódicos, livros e outros recursos. Curiosamente, a World Wide Web está entre estes recursos como mais um meio para encontrar informações. Mas não é uma substituta. A página diferencia e explica as vantagens das bibliotecas em relação à busca pela internet. Cita os benefícios da internet, includindo “amostras de opinião pública”, uma coletânea de “fatos rápidos” e “uma ampla gama de idéias”. De forma geral, o ponto é bem correto: bibliotecas são instituições completamente diferentes da web. Sob essa ótica, falar sobre uma substituindo a outra começa a parecer absurdo.

Acompanhe os próximos posts neste blog!

15 anos de Navegador Internet Explorer

20 Agosto 2010

O navegador Internet Explorer (IE) completou, no dia 16 de agosto, 15 anos de existência. O programa foi lançado na mesma data em 1995. Apesar do crescimento de seu maior concorrente (Firefox), continua ainda sendo o programa mais popular do mundo com as constantes atualizações em suas novas versões.

Para setembro de 2010 a versão 9.0 da IE será liberada para teste público. Essa versão promete ter ainda mais recursos de segurança e disponibilizar maiores possibilidades que a anterior. Porém só irá funcionar nos sistemas operacionais Windows 7 e Vista, acompanhando a evolução dos mesmos.

33 Razões para que as bibliotecas continuem sendo importantes na era digital

16 Agosto 2010

Acompanhe neste blog!

Muitos acreditam que a era digital irá acabar com as estantes públicas e extinguir, permanentemente, a era centenária das bibliotecas. 

A desconcertante proeza e progresso da tecnologia fez até um bibliotecário prever a queda da instituição. Ele pode estar certo. Porém, se estiver, então a perda será irreparável.

 Conforme a relevância das bibliotecas entra em questão, elas encaram uma crise existencial em uma época onde elas talvez sejam mais necessárias. 

Apesar de sua percebida obsolescência em uma era digital, tanto bibliotecas, quanto bibliotecários, são insubstituíveis por várias razões. 33, de fato. 

Nós as listamos aqui:

Razão 1.

Nem tudo está disponível na Internet

O incrível volume de informação útil na Web tem, para alguns, engendrado a falsa premissa de que tudo pode ser encontrado online. Isso simplesmente não é verdade. O Google Book Search reconhece isso. Por isso eles tomaram a tarefa monolítica de digitalizar milhões de livros das maiores bibliotecas do mundo. No entanto, mesmo que o Google consiga com sucesso digitalizar toda a soma dos conhecimentos humanos ela é diferente da soma dos autores e editores contemporâneos que não permitem que suas obras sejam gratuitamente acessíveis na Internet. Já é proibido por lei disponibilizar livremente no Google Book Search os livros com direitos autorais vigentes; apenas partes. E levará muito tempo antes que o bestseller recomendado pelo New York Times seja disponibilizado gratuitamente na Internet: as leis de direitos autorais atuais protegem as obras por 70 anos após a morte do autor. Mesmo algumas obras sob domínio público sofrem algumas restrições. Se uma cópia sem copyright incluir prefácio, introdução ou apêndices que ainda estejam sob copyright, a obra toda fica sob o status de copyright. 

Razão 2.

Bibliotecas digitais não são a Internet

Um entendimento fundamental do que a Internet é,  e do que ela não é,  pode ajudar mais claramente a definir o que uma biblioteca é e por que bibliotecas ainda são extremamente importantes. A Elmer E. Rasmuson Library da Universidade do Alaska em Fairbanks deixou clara a diferença entre “Coleções Online” e “Fontes Web”.  A Internet, seu site explica, é uma massa larga de materiais não publicados produzidos por organizações, empresas, indivíduos, projetos experimentais, webmasters, etc. “Coleções Online”, todavia, são diferentes. São tipicamente oferecidas por bibliotecas e incluem materiais que foram publicados por meio de rigoroso processo editorial. Trabalhos selecionados para inclusão em um catálogo de bibliotecas passaram pelo veto de uma equipe qualificada. Os tipos de materiais incluem livros, periódicos, documentos, jornais, revistas e relatórios que foram digitalizados, armazenados e indexados em uma base de dados de acesso limitado. Mesmo que alguém use a Internet ou um motor de busca para encontrar estas bases de dados, o acesso mais avançado requer registro. Você ainda está online, mas não vai muito longe na Internet. Você está em uma biblioteca.

Acompanhe os próximos posts neste blog!

LIVROS PARA DOWNLOAD

10 Agosto 2010

Livros da Coleção de Publicações Digitais da UNESP podem ser baixados gratuitamente na web.

A Fundação Editora da Unesp (FEU), em parceria com a Pró-Reitoria de Pós-Graduação da Universidade Estadual Paulista (UNESP), lançou em 2009 um programa de publicação de livros digitais, nas áreas de Ciências Humanas, Ciências Sociais e Aplicadas e Linguística, Letras e Artes.

Clique aqui para ter acesso aos primeiros 44 títulos dessa coleção.

A Universidade Feevale também disponibiliza títulos para download, através do endereço www.feevale.br/editora, link download.

CAMPANHA DE PRESERVAÇÃO E CONSERVAÇÃO DO ACERVO DO SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA FEEVALE : Abrace essa ideia!

2 Agosto 2010

 

O Sistema de Bibliotecas da Feevale preocupado com o crescente número de livros e materiais bibliográficos que são devolvidos em situação precária nas bibliotecas de ambos os campi, lança a “Campanha de Preservação e Conservação do Acervo: abrace essa ideia”.

Essa campanha objetiva conscientizar os usuários da importância da  conservação das obras, visto que os valores hoje investidos na recuperação e compra de materiais bibliográficos já existentes no acervo são bastante significativos e poderiam estar sendo utilizados na aquisição de livros novos para o Sistema de Bibliotecas.

Estatísticas revelam que de 2007 até junho de 2010 foram gastos R$ 61.742,00 no serviço de encadernação de livros e periódicos. E no mesmo período foram repostos, em virtude de má conservação e/ou perda, mais de 300 exemplares.

Dicas para adoção do uso responsável da biblioteca:

Faça anotações no seu caderno e não sublinhe o texto dos livros, mesmo que a lápis. As anotações importantes para você podem não ser importantes para outro usuário, evite a poluição visual;

Ao rasgar ou recortar folhas, figuras e capítulos de livros você estará mutilando a informação, que poderá ser única e insubstituível, e que é de uso de todos;

Evite comer e beber perto das obras, pois o alimento e o líquido causam danos irreversíveis aos materiais;

Utilize marcadores de páginas, evite dobrar e marcar páginas com objetos como: clips, lápis, caneta e outros, para não deformar o papel;

Evite passar o dedo na língua para virar a página, porque a saliva é ácida e com o tempo deteriora o papel;

Evite colar fitas adesivas, pois, com o tempo, amarelam o papel, podem danificar o texto e são de difícil remoção. Quando necessário o conserto, comunique o problema no momento da devolução;

Lembre-se de que a exposição dos livros à luz solar, à chuva ou ao calor prejudicam a conservação do papel e facilita o desenvolvimento de micro-organismos, evite variações de temperatura e umidade;

Ao retirar o livro da estante, tenha a delicadeza de não  pegá-lo pela parte superior da lombada, ela é frágil e se rompe. A maneira correta é empurrar os volumes laterais e retirar o desejado pelo meio da lombada;

A fumaça do cigarro e as cinzas amarelam e mancham os livros, além do odor desagradável que fica no material, portanto, evite fumar perto das obras.

Seguindo esses cuidados preventivos, você estará contribuindo para prolongar a vida útil do acervo da Biblioteca, preservando assim, não só a informação, mas, sobretudo, a estrutura física das obras.

ABRACE ESSA IDEIA!

Clique aqui e conheça as regras do Sistema de Bibliotecas da Feevale previstas para situações envolvendo perda e má conservação do acervo.