Archive for Dezembro, 2008

Base de Dados HEINONLINE

23 Dezembro 2008

Base de Dados HEINONLINE

Esta base é uma ferramenta de pesquisa em DIREITO com conteúdo de informação legal que trazem de renomadas comunidades de pesquisas legais, faculdades de direito e empresas de advocacia em 150 países. A coleção abrange: LAW JOURNAL LIBRARY COLLECTION; FEDERAL REGISTER LIBRARY COLLECTION; TREATIES AND AGREEMENT LIBRARY COLLECTION E THE U.S SUPREME COURT LIBRARY COLLECTION; MANUAL OF PATENT EXAMINING PROCEDURE; U.S. PRESIDENTIAL LIBRARY; ETC em mais de 1.000 periódicos internacionais com textos atuais e retroativos na íntegra em diversas áreas de Direito.

PARA O ACESSO
Username: capesbr
Password: sepacvog9537

Acesso temporário gratuito até 31 de dezembro de 2008.

Fonte: Periódicos Capes

Anúncios

Biblioteca digital para crianças

19 Dezembro 2008

Muito se tem dito sobre os hábitos de leitura dos portugueses não serem os ideais, principalmente os dos mais novos que, cada vez mais, se deixam enfeitiçar pela televisão e, acima de tudo, pela Internet. Como ultrapassar estas dificuldades? Juntam-se os livros à Internet. Desta associação nasceu a Biblioteca de Livros Digitais, que disponibiliza livros dirigidos a crianças e jovens para leitura online.

Apesar da maioria dos livros serem infantis, alguns já são dirigidos para adolescentes. “Eu e a Isabel [Alçada] tivemos um desafio: ajudar as crianças mais novas a usar a informática, nomeadamente o Magalhães, de uma forma que as interesse.”

Na abertura, o site conta com nove livros digitais, alguns deles originais, outros já publicados, e durante o próximo semestre serão colocados mais 35. Os que estarão lá inicialmente serão muito mais do que um texto num computador. Permitirão folheá-los, contam com ilustrações, algumas delas animadas, e terão ainda a opção de serem lidos por actores. “É altamente criativo. Para os mais pequenos, o uso da voz por atores ajuda-as a ler melhor.”

A Biblioteca de Livros Digitais pretende também criar uma rede social. Aos registarem-se, os utilizadores poderão juntar-se como amigos e participar na seção Os Livros da Malta, onde cada um pode acrescentar algo no final de qualquer livro. “O livro passa a pertencer a alguém”, sugere Carlos Correia.

Fonte: Público

Acesso temporário gratuito à base Environmental Impact

17 Dezembro 2008

Acesso temporário gratuito à base de dados da CABI Publishing, Environmental Impact, até 31 de dezembro.

A base de dados *Environmental Impact* possui o que tem de mais completo e atual em informação online sobre impacto ambiental cobrindo áreas como mudanças climáticas e outras ações do ser humano que influenciam na Biosfera. Oferece vários recursos de informação como textos completos, resumos, revisões, calendário de eventos, relatórios etc.

Ampla cobertura mundial de assuntos atuais relacionados ao Impacto Ambiental, como: Biodiversidade, desmatamento, Biocombustíveis, mudanças climáticas, Agricultura, Solo e Água, Poluição, reflorestamento e outros.

  • Mais de 1 milhão de registros bibliográficos (provenientes de CAB Abstracts)
  • 5.500 publicações indexadas incluindo revistas, livros, relatórios e conferencias
  • 5.400 documentos em texto completo com enlaces desde la base de dados
  • Mais de 68 artigos de revisões arbitradas do CAB Reviews
  • Mais de 700 relatórios de mudanças climáticas de importantes organizações
  • 53 livros eletrônicos da CABI sobre ciências ambientais
  • Noticias atuais, tópicos atuais e calendário de eventos mundiais

*/Environmental Impact/*

Acesse : http://www.cabi.org/environmentalimpact

Marcar ‘Login’ na parte superior direita da tela.

Username: *CAB12*
Password: *plymouth*

Comentários a respeito da ENVIRONMENTAL IMPACT poderão ser encaminhados para aquisicaolivros@feevale.br.

Revista Veja disponibiliza todo o seu acervo na Internet

12 Dezembro 2008

A revista VEJA abre a partir de segunda-feira (15/12) todo o seu acervo de 40 anos de existência na internet.

Todas as edições poderão ser consultadas gratuitamente na íntegra em formato digital no endereço www.veja.com.br/acervodigital.

A revista liberou o acervo em comemoração ao seu aniversário de 40 anos. A primeira edição de VEJA foi publicada em 11 de setembro de 1968.  “A idéia é democratizar o acesso à história recente do país e do mundo”, diz Yen Wen Shen, diretor da publicação. “Essa iniciativa coloca Veja ao lado dos maiores acervos digitais do mundo e em condição única no Brasil.”

veja121208O sistema de navegação é similar ao da revista em papel: o usuário vai folheando as páginas digitais com os cliques do mouse.

O acervo apresenta as edições em ordem cronológica, além de contar com um sistema de buscas, que permite cruzar informações e realizar filtros por período e editorias. Será possível, ainda, navegar pelas capas, entrevistas, reportagens e anúncios publicitários, sempre visualizando a reprodução do material original.

Também é possível acessar um conjunto de pesquisas previamente elaborado pela redação do site da revista, com temas da atualidade e fatos históricos.

Com investimento de R$ 3 milhões, o projeto é resultado de uma parceria entre a Editora Abril e a Digital Pages e levou 12 meses para ficar pronto. Mais de 2 mil edições impressas foram digitalizadas por uma equipe de 30 pessoas. A equipe foi montada para cuidar desde o desgrampeamento das edições impressas até a publicação dos quase nove milhões de arquivos que compõem o acervo. O banco Bradesco patrocinou a iniciativa.

Fonte: INFOAbril e Portal Imprensa

“NOS BASTIDORES”: Livro escrito por alunos da Feevale

8 Dezembro 2008

bastidoresdigitalizar0001Livro escrito por alunos do Ensino Médio da Escola de Aplicação da Feevale integra o acervo da biblioteca e está disponível para o empréstimo para a comunidade acadêmica e também para o público externo que possui o Cartão Comunidade.

O livro intitulado “Nos bastidores V: da tela ao prazer da escrita” é organizado pelas professoras Eliana Müller de Mello e Elizabeth Schmitz.

Composto por uma coletânea de textos elaborados por alunos do ensino médio da Escola de Aplicação da Feevale  a obra relata, através de suas crônicas, a riqueza das experiências e a diversidade de temáticas apresentadas nos documentários produzidos por esses alunos.

Língua portuguesa: nova ortografia

4 Dezembro 2008

Desde janeiro de 2008, Brasil, Portugal e os países da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa – Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste tiveram a ortografia unificada, com um Acordo Ortográfico.

O português é o único idioma ocidental a adotar duas ortografias oficiais. Sendo o quinto idioma mais falado no planeta e a terceira língua ocidental, após o inglês e o espanhol. A ocorrência de ter duas ortografias atrapalha a divulgação do idioma e a sua prática em eventos internacionais. Sua unificação, no entanto, facilitará a definição de critérios para exames e certificados para estrangeiros. Com as modificações propostas no acordo, calcula-se que 1,6 % do vocabulário de Portugal seja modificado. No Brasil, a mudança será bem menor: 0,45% das palavras terão a escrita alterada. Mas apesar das mudanças ortográficas, serão conservadas as pronúncias típicas de cada país.

Resumo – o que muda na ortografia a partir de 2008:

  • As paroxítonas terminadas em “o” duplo, por exemplo, não terão mais acento circunflexo. Ao invés de “abençôo”, “enjôo” ou “vôo”, os brasileiros terão que escrever “abençoo”, “enjoo” e “voo”.
  • Mudam-se as normas para o uso do hífen
  • Não se usará mais o acento circunflexo nas terceiras pessoas do plural do presente do indicativo ou do subjuntivo dos verbos “crer”, “dar”, “ler”, “ver” e seus decorrentes, ficando correta a grafia “creem”, “deem”, “leem” e “veem”.
  • Criação de alguns casos de dupla grafia para fazer diferenciação, como o uso do acento agudo na primeira pessoa do plural do pretérito perfeito dos verbos da primeira conjugação, tais como “louvámos” em oposição a “louvamos” e “amámos” em oposição a “amamos”.
  • O trema desaparece completamente. Estará correto escrever “linguiça”, “sequência”, “frequência” e “quinquênio” ao invés de lingüiça, seqüência, freqüência e qüinqüênio.
  • O alfabeto deixa de ter 23 letras para ter 26, com a incorporação de “k”, “w” e “y”.
  • O acento deixará de ser usado para diferenciar “pára” (verbo) de “para” (preposição).
  • Haverá eliminação do acento agudo nos ditongos abertos “ei” e “oi” de palavras paroxítonas, como “assembléia”, “idéia”, “heróica” e “jibóia”. O certo será assembleia, ideia, heroica e jiboia.
  • Em Portugal, desaparecem da língua escrita o “c” e o “p” nas palavras onde ele não é pronunciado, como em “acção”, “acto”, “adopção” e “baptismo”. O certo será ação, ato, adoção e batismo.
  • Também em Portugal elimina-se o “h” inicial de algumas palavras, como em “húmido”, que passará a ser grafado como no Brasil: “úmido”.
  • Portugal mantém o acento agudo no e e no o tônicos que antecedem m ou n, enquanto o Brasil continua a usar circunflexo nessas palavras: académico/acadêmico, génio/gênio, fenómeno/fenômeno, bónus/bônus.

Fontes: Revista Isto É, Folha de São Paulo e Agência Lusa

Para saber mais sobre o que mudou, faça o download do “Guia Prático da Nova Ortografia Portuguesa” publicado pela editora Melhoramentos.